O sofrimento dos animais com os rojões – Como Prevenir

O sofrimento dos animais com os rojões – Como Prevenir

Foto: Divulgação

Cuidados com Fogos de Artifício:
Os fogos são responsáveis por acidentes dos mais variados tipos, principalmente com cães.

Natal, Ano Novo, Copa do Mundo, finais de campeonatos de futebol são ocasiões em que mais animais se perdem de seus guardiães.

Os animais se assustam facilmente com o barulhos dos fogos e rojões. O pânico desorienta o animal, que tende a correr desesperado e sem destino. Muitos animais podem sofrer paradas cardiorrespiratórias, convulsões e ter diversos problemas que podem os levar à morte.

Para evitar tudo isso, garanta condições mínimas de segurança e evite ambientes conturbados e barulhentos. Tranqüilize seu bichinho, transmitindo a sensação de que tudo está bem e sob controle.

Lembre-se que, se o seu bichinho conseguir fugir, por desespero, ele irá correr por vários e vários quilômetros. É MUITO IMPORTANTE deixar o animal com uma coleira com um telefone de contato. Se alguém conseguir resgatar seu bichinho, você poderá ser contatado. Utilize uma plaqueta de metal ou de plástico, com uma escrita que não saia se molhar. Etiquetas de papel escritas à caneta além de rasgar com facilidade ficam ilegíveis quando molhadas.

Os Perigos e Principais consequências dos Fogos:

Fugas: Perdidos eles podem ser atropelados ou mesmo provocar acidentes.

Mortes: Enforcando-se na própria coleira quando não conseguem rompê-la para fugir, ou mesmo ao tentarem passar por vãos pequenos. atirando-se de janelas, atravessando portas de vidro, batendo a cabeça contra paredes ou grades.

Ferimentos: Quando atingido ou quando abocanham rojão achando que é algum objeto para brincar.

Traumas Emocionais: Resultando na mudanças de temperamento para agressividade.

Ataques contra os próprios donos e outras pessoas.

Brigas com outros animais com os quais convivem inclusive.

Mutilações, no desespero de fugir atravessando grades e portões.

Convulsões (ataques epileptiformes).

Morte e alteração do ciclo reprodutor dos animais da fauna silvestre.

Afogamento em piscinas.

Quedas de andares e alturas superiores.

Aprisionamento indesejado em lugares de difícil acesso na tentativa de se protegerem.

Paradas cardiorrespiratórias etc..

Recomendações:

Acomode os animais dentro de casa, em lugar onde possam se sentir em segurança, com iluminação suave e se possível um radio ligado com música.

Fechar portas e janelas para evitar fugas e acidentes fatais.

Para abafar o som, coloque cobertores pesados ou mesmo um colchão tampando a janela. Pode forrar o chão com cobertor e cobrir o bichinho com um edredom.

Forneça alimentos leves, pois distúrbios digestivos provocados pelo pânico podem matar (torção de estômago, por exemplo).

Procure um veterinário para sedar os animais no caso de não poder colocá-los para dentro de casa. Animais acorrentados acabam se enforcando em função do pânico.

Alguns veterinários aconselham o uso de tampões de algodão nos ouvidos que podem ser colocados minutos antes e tirados logo após os fogos.

Observações – Cães

Não deixe muitos cães juntos, pois, excitados pelo barulho, brigam até a morte. Tente deixá-los em quartos separados.

Antes da queima de fogos, leve seu animal para perto da tv ou de um aparelho de som e aumente aos poucos o volume de tal forma que ele se distraia e se acostume com um som alto. Assim não ficará tão assustado com o barulho intenso e inesperado dos fogos.

Observações – Gatos

Escolha um quarto da casa que tenha uma cama e um armário e prepare para ser o quarto dos gatos no Rèvellion. Feche os gatos neste quarto a partir dos primeiros rojões e deixe-os lá. Deixá-los soltos aumenta o medo, a correria e o desespero, e eles acabam se enfiando em lugares como embaixo da máquina de lavar e da geladeira;

Para quem mora em casa, com gatos que tem acesso à rua, recolha os gatos antes do pôr-do-sol e feche-os da mesma maneira. Na rua é mais perigoso, pois, quando se assustarem, podem se perder. Além disso, podem ser alvo de maus-tratos.

Forme toquinhas para o gato se esconder, pode ser colocando cobertores ou edredon dentro dos armários, embaixo e em cima da cama

Água, comida e caixinha de areia devem ficar distribuídos estrategicamente pelo quarto, sempre encostados na parede, para que não sejam derrubados.

Retire qualquer coisa que possa ser derrubada, quebrada ou derramada.

Observações – Aves

Cubra as gaiolas de pássaros e cheque cercados de cabras, galinhas etc.

EM PAÍSES DA EUROPA SÓ É PERMITIDO SOLTAR FOGOS EM ÁREAS PREVIAMENTE ESTABELECIDAS PARA NÃO PREJUDICAR A FAUNA.

PREVENIR É O IDEAL, POIS SÃO POUCOS OS VETERINÁRIOS DISPONÍVEIS NO PRIMEIRO DIA DO ANO.

Fontes: Fala Bicho; Renad ; Clarissa Niciporciukas, PEA

Tranquilizando os animais nas festas de final de ano – foguetório

Todos os anos, Fátima Borges e eu, Martha Follain, repassamos esse texto com dicas para acalmar nossos animais, agitados por conta do infernal foguetório. Geralmente, começamos o envio no mês de novembro, para que todos possam mandar fazer os florais e se prepararem.

Neste ano, com o compromisso que tenho em sempre melhorar o tratamento, estou indicando alguns óleos diferentes, fitoterapia, e cromoterapia. Quem quiser usar a recomendação dos anos anteriores, tudo bem!

Natal e passagem de ano de 2014

Não há pior época para os animais do que as festas de fim de ano, isso porque o pânico que sentem com o barulho ensurdecedor dos fogos de artifícios é negligenciado pela grande maioria dos humanos, que esquece que a audição dos animais, principalmente dos cães, é muito maior que a nossa!

Muitos animais fogem apavorados e acabam perdidos e/ou atropelados, outros, na ânsia de se livrarem do intenso barulho, terminam enforcados em suas próprias correntes. Alguns animais têm convulsões e há ainda os que pulam das janelas de apartamentos, tamanho o pavor que sentem dos fogos. Não é difícil que um animal mude completamente seu comportamento após passar pela tortura de não ter como se livrar do intenso foguetório causado pelos humanos.

O pior de tudo é que, nessas épocas, dificilmente se encontrará veterinários disponíveis para um atendimento emergencial, daí, o mais acertado é prevenir. Todos os anos, a Terapeuta Martha Follain indica uma fórmula Floral para que todo o relato acima seja evitado, assim, pedi autorização para repassar às pessoas mais sensíveis a fantástica fórmula, pois é sem contraindicação, nenhum mal poderá causar ao seu bichinho, e ainda promoverá, certamente, a tranquilidade de todos e a certeza de que seu animalzinho ficará muito mais sereno!

Florais de Bach

Atenção: Quando for mandar manipular a fórmula Floral, lembre de avisar que a mesma NÃO poderá conter CONSERVANTES, portanto, O ÁLCOOL, A GLICERINA E O VINAGRE DE MAÇÃ estarão FORA! Nesta fórmula, somente poderá entrar ÁGUA MINERAL e, embora nas farmácias de manipulação costumem dizer que esta fórmula só dura dois dias, NA GELADEIRA, ela durará QUINZE DIAS, com certeza! Mande fazer em qualquer farmácia de manipulação (aquela que avia receitas):

Recomendação: Rescue + Cherry Plum + Rock Rose + Larch + Vervain + Sweet Chestnut.

Dosagem:

– para aves pequenas: 2 gotas da fórmula, 4 vezes ao dia, pode ser colocada no bebedouro;

– para aves médias: 4 gotas da fórmula, 4 vezes ao dia, pode ser colocada no bebedouro;

– para cães de pequeno e médio porte e gatos, 4 gotas da fórmula, 4 vezes ao dia, diretamente na boquinha;

– para cães de grande porte e gigantes, 6 gotas, 4 vezes ao dia, diretamente na boquinha de seu amigão;

– para cavalos ou animais de grande porte, 30 gotas, 4 vezes ao dia, no bebedouro.

Para se ter absoluto sucesso no tratamento, é interessante que haja continuidade no mesmo, lembrando de ministrar as gotinhas regularmente. Aconselha-se começar o tratamento pelo menos 5 dias antes do Natal e estendê-lo até o dia 3 de janeiro, já que algumas pessoas insistem em prolongar a barulheira!

Cromoterapia

Acenda uma lâmpada de 40 watts azul no local onde o animal vai ficar.

Outras dicas para ajudar nossos amigos

Procure manter seus gatinhos num quarto fechado, confortável, com água, comidinha e, se possível, com música suave, onde ninguém tenha acesso. Deixe pelo menos uma porta de armário aberta para que eles possam entrar caso entrem em pânico, pois os gatos são muito sensíveis!

Quanto aos cãezinhos, também deverão ser mantidos num cômodo confortável, livres de correntes, com música suave, sem que pessoas estranhas tenham acesso ao cômodo. NÃO deixe muitos cães juntos, pois o pânico que os rojões geram pode ocasionar brigas com consequências irreparáveis.

Saiba que é muito importante proteger seu animalzinho, seja qual for! Não faça com o outro o que não quer pra si próprio! Se você não puder colocar os animais dentro de casa, coloque música suave nos canis e, de preferência, lembre dos FLORAIS E ÓLEOS ESSENCIAIS da Martha, principalmente se não puder atender à campanha anual da ONG FALA BICHO, a qual orienta que, nas festas de fim de ano: “BICHARADA, PASSA PRA DENTRO”.

Use as receitas acima para seus animais e repasse a indicação!

email_open_log_pic.php?mid=b010f48G5af319c0c005G9fc4c20G6bGa959

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s